O Tribunal normalmente concederá apenas satisfação pelo valor total do dano calculado.

0

No entanto, quando o dano real não pode ser calculado com precisão, o Tribunal estimará o montante do dano com base nos factos ao seu dispor. Também é possível que o Tribunal conceda de forma justa menos do que o montante do dano.

Dano imaterial

O Tribunal atribui ao requerente o dano imaterial, a título de dano imaterial, como sofrimento psíquico ou físico. Resulta da natureza do dano imaterial que não pode ser calculado com precisão. Quando for estabelecido que tal dano ocorreu e o Tribunal considerar a concessão de uma indenização pecuniária como sendo necessário, fará uma avaliação com base no patrimônio, levando em consideração os padrões desenvolvidos em sua jurisprudência.

Os reclamantes que desejam ser indenizados por danos imateriais podem eles próprios determinar o valor que consideram justo. Os reclamantes que se consideram vítimas de mais de uma infração podem reclamar uma única soma para todas as infrações alegadas ou somas separadas para cada infração alegada.

Custos e gastos

O Tribunal pode ordenar o reembolso das custas e despesas incorridas por um requerente – primeiro a nível interno e depois no processo perante o próprio Tribunal – na tentativa de prevenir uma violação ou na tentativa de obter uma indemnização por essa violação. Esses custos e despesas incluirão normalmente os custos de assistência jurídica, custas judiciais, etc. Eles também podem incluir despesas de viagem e estadia, em particular quando incorridas para comparecer a uma audiência no Tribunal.